• SMF Focolari

Sessão Solene - Homenagem aos 50 anos

Atualizado: 27 de mai.

Matéria originalmente publicada em http://focolares.org.br/50-anos-mariapolis-ginetta-um-espaco-de-paz/ por Cibele Lana


A Câmara Municipal de Vargem Grande Paulista (SP) prestou homenagem aos 50 anos da Mariápolis Ginetta, primeira Mariápolis brasileira e espaço onde a paz e o amor são diários.


Uma atmosfera alegre, palavras e atitudes de encorajamento, visão de fraternidade, unidade, respeito e amor ao próximo marcaram a sessão solene em celebração aos 50 anos da Mariápolis Ginetta. O momento ocorreu na Câmara Municipal de Vargem Grande Paulista (SP), onde a primeira mariápolis brasileira foi homenageada na quinta-feira (05) por seu serviço à comunidade.


Membros da Câmara Municipal de Vargem Grande Paulista (SP)


Durante seu discurso, o Prefeito da cidade de Vargem Grande Paulista, Josué Ramos, sublinhou com apreço alguns pontos da vida e trabalhos desenvolvidos pela Mariápolis.

Comentou sobre o trabalho profissional, mas mais especificamente, social desenvolvido pelos centros sociais ligados à Mariápolis. Dizia que são “expressões de coração”, lugares de transformação de vidas e que dali saem jovens preparados para o mundo.


O Prefeito ressaltou a figura de Chiara Lubich dizendo: “Aquela que acreditou que através do amor era possível mudar uma sociedade. O Movimento dos Focolares, faz isto: espalha a fraternidade, o amor ao próximo, a dedicação, a transformação de uma sociedade”.



Mencionou algumas realidades presentes na Mariápolis, como a presença da Economia de Comunhão, com seus empresários que levam um grande diferencial à sociedade, vivendo e trabalhando por uma economia da partilha.


Dizia também o quanto lhe impacta – a ele próprio e aos visitantes que chegam na Mariápolis – o modo como são recebidos, por pessoas que tem um sorriso no rosto. São recebidos com amor, com respeito.


Membros do Movimento dos Focolares durante a sessão solene.


Citou a Espiga Dourada e seu humilde início – quando se vendia o pão na beira da estrada – como exemplo do acreditar. Uma panificadora que começou de modo tão simples e que hoje é referência na região.


O Prefeito ressaltou o desejo de que a Mariápolis permaneça sendo um espaço de acolhida, preparação e transformação de vidas, e que multiplique o número de pessoas que possam compartilhar suas experiências de vida. E complementou sobre a importância desta na construção de uma cidade cada vez melhor.


Homenagem à Mariápolis Ginetta.


História da 1ª Mariápolis brasileira


Em 1972, 10 anos antes da emancipação da cidade de Vargem Grande, surgia a primeira Mariápolis no Brasil: A Mariápolis Araceli assim chamada na época, que iniciou suas atividades ainda como município de Cotia.


Naquele ano Ginetta Calliari, umas das primeiras colaboradoras de Chiara Lubich – fundadora do Movimento dos Focolares – juntamente com algumas companheiras do Movimento dos Focolares, chegava a esta região para dar início à realização de um sonho de muitos: dar vida a um espaço, uma cidadezinha, através da qual seria possível testemunhar o que seria o mundo se todos vivessem a o mandamento novo de Jesus: “Amai-vos uns outros como eu vos amei”.


As histórias e experiências de vida vividas e compartilhadas na Mariápolis são inúmeras, todas imbuídas pelo mesmo anseio e desejo de construir a unidade e oferecê-la ao mundo.

Os efeitos desta vida vivida em base ao Evangelho, irradiou atraindo pessoas de várias partes do Brasil e do mundo, para colaborar na construção desta cidade farol que quer iluminar.


Com o passar do tempo, muitas famílias decidiram se transferir para a Mariápolis para poder dar seu contributo e seguir de perto o seu desenvolvimento. Jovens, adolescentes, religiosos, padres, seminaristas e muitas pessoas de boa vontade também quiseram ter o seu lugar na Mariápolis. Foram se formando assim, as escolas de formação, uma forte característica das cidadezinhas dos Focolares. Através das escolas de formação se contribui para o desenvolvimento de pessoas novas, cidadãos que atuam no mundo, no seu ambiente, mas que levam a luz da Unidade que tudo clarifica.


Fátima Sousa e André Prevatto foram os moradores da Mariápolis homenageados com a cidadania de Vargem Grande Paulista enquanto Iolanda e Cecília Gaspar receberam uma homenagem para celebrar o marco dos 50 anos da fundação da Mariápolis - pois a família Gaspar foi a primeira a se transferir para a Mariápolis ainda nos anos 70.


Em 1991, com a visita de Chiara Lubich, através de sua própria experiência, deparando-se com a realidade da desigualdade social na região da grande São Paulo, lança a proposta da Economia de Comunhão: uma linha de atuação da Economia em base à cultura do Evangelho, a cultura da partilha.


A partir daquele ano, muitas pessoas se mobilizaram pela causa da Economia da Comunhão, dando vida a várias atividades e ações que geraram inúmeros frutos na esfera social da região de SP, do Brasil e em vários outros países.


Nasce então o Polo Industrial Spartaco, nas proximidades da Mariápolis. Mantendo como base os valores da Economia de Comunhão, o Polo acolhe empresas e gera emprego para a região, superando as dificuldades que inevitavelmente se apresentam, mas que são parte fundamental neste processo de crescimento e de conquistas à luz do Carisma da Unidade.

Em 27 de novembro de 2001, também na Mariápolis Ginetta, por inspiração da fundadora e presidente do Movimento dos Focolares teve início no Brasil o Movimento Político Pela Unidade (MPPU); o qual se difundiu pelo País contribuindo muito para uma nova política baseada na fraternidade universal, cuja aplicação inspirou um novo modelo de gestão da coisa pública: a co-governança.


Com estas realidades e outras que se estabeleceram como a Espiga Dourada, o Centro Mariápolis (centro de eventos), a Editora Cidade Nova, a Sociedade Movimentos dos “Focolari” (SMF), a Igreja de Jesus Eucaristia, a Mariápolis mantém vivo o seu principal objetivo: de ser uma cidade que forma, que ilumina, cidade de Maria que acolhe a todos.

A cidade de Vargem Grande Paulista acolheu a Mariápolis, em uma vivência e um trabalho cada vez mais conjunto que gera frutos para todos.


Depoimentos da sessão solene


Josué Ramos, Prefeito:

“Vargem Grande tem algo diferenciado, porque aqui tem a cidade de Maria. […] O Movimento dos Focolares está em saída, em busca daqueles que necessitam, na preparação, no acolhimento principalmente no cuidado com nossos jovens vulneráveis. Quero agradecer ao Movimento por estar sempre compartilhando com a prefeitura atendendo também às nossas demandas. […] Parabéns ao Movimento dos Focolares, Parabéns Mariápolis”!


Cesar Sena, Diretor da Escola Estadual Valêncio Soares Rodrigues:

“Há 25 anos participo do movimento dos focolares. Pra mim, é importantíssima esta homenagem, porque é uma resposta, que realmente a Mariápolis é um farol. Eu sou fruto da Mariápolis! Minha formação como pessoa humana. Agradeço muito pelo que aprendi. No dia a dia procuro viver esta fraternidade, este mundo unido, apesar do desafio do que é gerenciar uma escola de ensino integral, com 500 alunos, turno único, com pandemia. Mas graças a esta unidade que tenho com cada um de vocês que me ajuda a levar pra frente este projeto. Parabenizo a Câmara Muncipal de Vargem Grande por esta iniciativa de homenagear a Mariápolis por estes 50 anos”!


Sérgio Prévidi, membro do Movimento dos Focolares, ex-Prefeito da cidade de Itú e atual Diretor Executivo da SMF – Sociedade Movimento dos Focolari:

“Se formos elencar aqui tudo o que a Mariápolis fez, usaríamos um grande tempo do evento. Mas basta isto: o fortalecimento do vínculo entre o poder público, a sociedade de Vargem Grande Paulista e da Mariápolis Ginetta. Isto é o trabalho da Co-Governança, não é um trabalho isolado de cada parte. É um trabalho em conjunto, o que é mais eficiente.”

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo