top of page
  • Foto do escritorSMF Focolari

Palavra de Vida - abril 2023


“Cuidai das coisas do alto, não do que é da terra.”

As primeiras comunidades cristãs tinham acabado de nascer, e os conflitos já estavam surgindo por causa das falsas interpretações da mensagem do Evangelho. Paulo, que estava na prisão, toma conhecimento desses problemas em Colossos, na Turquia, e então escreve a essa comunidade.



A Palavra de Vida deste mês pode ser compreendida melhor se for lida no contexto em que se encontra: “Se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está entronizado à direita de Deus; cuidai das coisas do alto, não do que é da terra. Pois morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus”.(1)


Para superar esses contrastes, Paulo nos convida a dirigirmos nossos pensamentos, todo o nosso ser a Cristo que ressuscitou. De fato, no batismo, nós também morremos e ressuscitamos em Cristo. Podemos viver esta vida nova “no já e ainda não”.

“Cuidai das coisas do alto, não do que é da terra.”

Obviamente, essa possibilidade não é alcançada uma vez por todas, mas deve ser buscada continuamente em uma jornada desafiadora que dura toda a existência. Significa direcionar nossa vida para o alto. De fato, Cristo trouxe à terra a vida do céu e a sua Páscoa é o início da nova criação, de uma humanidade nova. Esta seria a consequência lógica de quem escolhe viver o Evangelho: uma escolha que muda totalmente a nossa mentalidade, reverte a ordem, os objetivos que o mundo nos propõe, nos liberta dos condicionamentos, fazendo-nos experimentar uma mudança radical. A bem da verdade, Paulo não desvaloriza as “coisas da terra” porque, desde que o céu tocou a terra com a Encarnação do Filho de Deus, tudo foi renovado.(2)

“Cuidai das coisas do alto, não do que é da terra.”

“O que são essas ‘coisas do alto’?”, escreve Chiara Lubich. “São aqueles valores que Jesus trouxe à Terra e por meio dos quais se distinguem os seus seguidores. São o amor, a concórdia, a paz, o perdão, a integridade, a pureza, a honestidade, a justiça etc. São todas aquelas virtudes e riquezas que o Evangelho oferece. Com elas e por meio delas, os cristãos se mantêm na sua realidade de ressuscitados com Cristo. […]


E como se faz para manter o coração ancorado no céu, embora vivendo em meio ao mundo? Deixando-nos guiar pelos pensamentos e pelos sentimentos de Jesus cujo olhar interior estava sempre dirigido ao Pai e cuja vida refletia, em cada instante, a lei do Céu, que é uma lei de amor". (3)

“Cuidai das coisas do alto, não do que é da terra.”

A presença dos cristãos no mundo se abre corajosamente à nova vida pascal. São mulheres e homens novos que não são do mundo (4), mas que vivem no mundo com todas as dificuldades presentes. Era isso que se dizia dos primeiros cristãos: “Moram na terra e são regidos pelo céu. […] O que a alma é no corpo, isso são os cristãos no mundo”.(5)


De maneira corajosa e inteiramente coerente com o Evangelho, um operário decidiu ajudar seu colega que acabara de ser demitido. Sua decisão provocou uma sucessão de gestos de fraternidade, frutos do seu testemunho:

“Na fábrica, vários operários receberam aviso prévio de demissão. Eu conhecia a situação econômica precária de um deles, o Jorge. Então o convidei a ir comigo ao Departamento de Pessoal, onde eu disse: ‘Estou em condições melhores do que ele e minha esposa tem um emprego. Peço que demitam a mim, em vez dele’. O chefe prometeu rever o caso. Quando saímos, Jorge me abraçou, emocionado. Naturalmente, o fato se espalhou logo, e outros dois operários, em condição mais ou menos semelhante à minha, se ofereceram para serem demitidos no lugar de outros dois. A administração se sentiu forçada a repensar os métodos de escolha das demissões. Ao ficar sabendo do fato, o pároco contou isso durante a homilia de domingo, sem citar nomes. No dia seguinte, ele me informou que duas estudantes levaram a ele todas as próprias economias para ajudar os operários em dificuldade, declarando: ‘Também nós queremos imitar o gesto daquele operário” (B. S. – Brasil).(6)


Por Patrizia Mazzola com a comissão da Palavra de Vida

==========================================

1) Cl 3,1-3.

2) Cf. 2Cor 5,17: “Portanto, se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. O que era antigo passou; eis que tudo se fez novo”.

3) LUBICH, C., As coisas do alto, Palavra de Vida, abril de 2001.

4) Cf. Jo 15,18-21.

5) Wikipédia, Carta a Diogneto, ano~120, Biblioteca Virtual de Direitos Humanos, USP. Cf. também A Diogneto 5,5-6,1, in I Padri Apostolici, org. por A. Quacquarelli. Roma, Città Nuova, 20012, p. 356-357.

6) Experiência extraída do site www.focolare.org

10 visualizações0 comentário

Comentários


APOIE, DOE E AJUDE

QR Code Ajuda SMFocolari
bottom of page